Clonagem humana, diferenças culturais e um amor sem fim: O Clone está de volta

jan 25, 2011 No Comments by
O Marrocos e a cultura mulçumana como inspiração.

O Marrocos e a cultura mulçumana como inspiração.

“Dirigir O Clone foi como reger uma orquestra”. Assim o diretor Jayme Monjardim definiu seu trabalho na novela que emocionou o país e trouxe, em 2001, quando foi ao ar pela primeira vez, no horário nobre das oito, temas polêmicos como a clonagem humana, o choque cultural, o consumo de drogas, entre outros.

Jayme conta que o mais importante desafio na época foi trazer para a tela as cores que davam o tom da cultura mulçumana: “O Marrocos é um país de tom vermelho-alaranjado, cor que está nos tapetes e nos tecidos, nas especiarias e no pôr-do-sol no deserto. Também é a cor que melhor traduz a maneira de ser dos marroquinos, um povo alegre, muito receptivo e hospitaleiro”, explica o diretor. Ele conta, que tudo foi feito para ajudar os atores a sentirem-se como verdadeiros marroquinos: “Cores, luz, móveis, som, ambiente, tudo foi providenciado para ajudá-los a vestir seus personagens”.

Pois o esforço valeu à pena. A história do amor impossível de Jade e Lucas, escrita por Glória Peres, convenceu no roteiro, na interpretação, no cenário, emocinou.  Não é à toa que a novela foi escolhida para reprisar este ano, com o objetivo de aumentar a audiência do horário do Vale a Pena Ver de Novo. O sucesso é tamanho, que O Clone já foi exportado para 91 países e ganhou versão em espanhol para  América Latina. A julgar pelo histórico da novela, tem tudo para ser um novo sucesso.

Relembrando a trama

A história do amor impossível entre Jade e Lucas será editada para adaptar-se à audiência do horário da tarde. Os cortes serão feitos principalmente nas cenas  que mostram o consumo de drogas. Mas vamos relembrar a trama…

A história tem início quando Jade, filha de muçulmanos – nascida e criada no Brasil – é obrigada a se mudar para o Marrocos após a morte de sua mãe, Sálua (participação especial de Walderez de Barros), e passa a viver os conflitos de adaptação a uma cultura tão diferente da sua.

No Marrocos, Jade conhece o brasileiro Lucas, que está viajando pelo país em companhia de seu irmão gêmeo, Diogo (Murilo Benício), do pai Leônidas (Reginaldo Faria), da namorada do pai, Yvete (Vera Fischer), e do cientista Albieri (Juca de Oliveira). Lucas e Jade se apaixonam à primeira vista e se encontram às escondidas.

Tudo muda quando Diogo decide voltar ao Brasil, após uma discussão com o pai, e uma tragédia acontece. No Rio de Janeiro, Diogo morre em um acidente de helicóptero, mexendo com a vida de todos os personagens da trama. A morte do afilhado confere então a Dr. Albieri a coragem para concretizar um antigo sonho: a experiência da clonagem humana. A partir de células de Lucas, o geneticista faz o primeiro clone humano, que se chamará Leandro (Murilo Benício) e viverá a crise da busca de seu lugar no mundo.

Jade vai reencontrar Lucas depois de 20 anos e não vai reconhecer nele o doce jovem por quem se apaixonou. Lucas se tornou um homem duro, deixou seus sonhos se perderem caminho. Jade se decepciona, tentando encontrar, no Lucas quarentão, resquícios do jovem por quem se apaixonara um dia. É quando aparece o clone. Ele não é Lucas, mas é a imagem que Jade amou e cultivou durante a vida inteira.

Especial o clone, O Clone

About the author

Jornalista, com mais de 15 anos de experiência em moda, tenho paixão por novelas e por televisão desde criança. Não foi por acaso que iniciei minha vida profissional no jornalismo como produtora de hardnews na TVCOM. E, depois de quase dez anos como editora-chefe na UseFashion, veio a ideia de criar um site sobre moda de novela, que abordasse figurino, make, cabelo, beleza, de um jeito inédito - reunindo em um só lugar os hits da telinha com informação aprimorada. Amo ir atrás das marcas, dos designers, de quem assina e cria os verdadeiros sucessos em vendas das novelas. E, pode confiar: quando aquele esmalte, aquela bolsa, aquele brinco lindo aparecer na telinha, o Novela Fashion Week vai mostrar e contar tudo sobre eles.
No Responses to “Clonagem humana, diferenças culturais e um amor sem fim: O Clone está de volta”

Leave a Reply